Quem sou eu

Minha foto
- O que escrevo? Não sei. Só sei que minha alma grita e eu já não posso mais abafar nem conter essa ânsia.

sábado, dezembro 05, 2015

descuido



isso tudo se deve ao_____________
____________isso tudo eu me devo
e devo a quem espera que
o contrário fosse
entre a cruz e a espada
pregada no que não existe
tudo é fluidez do momento:
o vento passa por entre os dedos
a mão aberta não o segura
incauto feito bloco de concreto
estanquemódulodeenergiaacumulada
comprometido com aquele espaço e nada mais
o vento não ultrapassa a mão
bate na matéria árida
desmancha e foge para os lados

a cama me chama

domingo, novembro 22, 2015

senta, vem!

ninguém fica
em pé sem
uma hora
cansar
////////
cansa
uma hora
em pé
sem ninguém

fica

sexta-feira, novembro 20, 2015

meus pés de vento têm ímãs no caminhar

não sei que impedimento é esse no meu existir
que não me deixa seguir adiante com a vida
buscar o pão e o jornal
na padaria da esquina toda manhã
receber o carteiro e pagar as contar
juntar os pedaços de mim toda noite para dormir

meus pés de vento
têm ímãs no caminhar

terça-feira, novembro 17, 2015

o berne



postura tortura
a ruptura fúria fura
costura a costela atrelada
à espinha idiossincrática
a alma hermética armada por fora da casca
espiral da roupa de viver de cada dia
põe à mostra a ura
mesura a clausura endividada
da soberana laqueadura de ser_____________
transgênica loucura

segunda-feira, novembro 16, 2015

a eternidade do instante

num entardecer da primavera
às margens do são gonçalo
tudo foi perfeito
naquele instante
a eternidade se pondo aos olhos

quinta-feira, novembro 12, 2015

sobre todas as coisas


o amor é insubstituível
por isso mesmo: expande

tenho chorado sentindo a plenitude da vida
deixando borboleta pousar
de leve na ponta do meu nariz